Ronoel Simões: A singularidade do violão brasileiro

A Coleção Ronoel Simões reúne inúmeros materiais que remontam a trajetória do violão no século XX. O acervo, que se destaca inclusive pela variedade da tipologia documental reunida, foi coletado pessoalmente por Ronoel Simões durante setenta anos de atividade. A coleção é vasta, única e representativa, e está em paridade com acervos de importantes violonistas, tais como José Pascoal Guimarães (MG, 1932-2021), Andrés Segóvia (ESP, 1893-1987), Jodacil Damasceno (RJ, 1929-2010), entre outros.

Ronoel Simões (1919-2010) foi um violonista aficionado que coletou documentos diversos sobre o instrumento e sua coleção figura entre os mais volumosos conjuntos documentais sobre o assunto. Ele era a figura que viabilizava o acesso a materiais para estudantes, profissionais e diletantes, além de fomentar novas produções, realizar saraus, produzir conteúdo para os veículos de comunicação disponíveis à época, dentre outras atividades; as preciosidades de seu acervo (que incluem documentos de Agustín Barrios, Américo Jacomino, o Canhoto e Anibal Augusto Sardinha, o Garoto), motivavam consultas ao acervo por pesquisadores brasileiros e estrangeiros. O resultado da atuação e empenho de Ronoel Simões como colecionador e profundo conhecedor do violão teve tal proporção que seu nome – e legado – representam, sem dúvidas, a grande fonte documental sobre o violão no século XX, no período precedente à era da Internet.

A Coleção Ronoel Simões está sob a guarda do Centro Cultural São Paulo e integra as coleções especiais do acervo da Discoteca Oneyda Alvarenga desde o ano de 2015. A instituição tem dedicado inúmeros esforços para o processamento e salvaguarda de seus variados tipos documentais, dentre eles, discos de acetato, 78rpm, 45rpm, discos compactos, lp em 33 rpm, fitas magnéticas de rolo, fitas k7, fitas VHS, Cd’s e Dvd’s, além de partituras, álbuns, métodos, álbuns de recortes de jornais, fotografias, periódicos, catálogos, livros, entre outros.

Em 2023 e 2024, a Discoteca Oneyda Alvarenga deu um passo significativo na valorização e difusão deste legado cultural com o projeto “Ronoel Simões: A singularidade do violão brasileiro”, patrocinado pela Petrobras, através da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet, do Ministério da Cultura (Minc). Realizado pela Associação dos Amigos do Centro Cultural São Paulo (AACCSP), o projeto tem como objetivo não apenas a conservação física dos materiais históricos, ao criar uma nova sala dedicada à preservação de um dos maiores acervos de violão dedilhado da América Latina, mas também a realização do tratamento, digitalização e catalogação de mais de 3.000 discos (78 RPM e 33 ⅓ RPM) e fitas k7, tornando-os acessíveis a pesquisadores e público geral. Além disso, o projeto conta com uma programação especial gratuita para prestigiar e debater a importância deste acervo único, incluindo shows, saraus, mesas de debate, podcasts, oficinas e visitas educativas.

Programação em breve!

Os materiais terão seus dados disponibilizados na aba “Coleção Ronoel Simões”, localizada na página da Discoteca Oneyda Alvarenga (Seção de Acervos do site CCSP) e as consultas aos documentos digitalizados serão realizadas presencialmente na Discoteca.  

Dança em Coleção

A plataforma colaborativa Dança em Coleção visa a difusão da história da dança pelo ambiente digital, sendo um espaço de pesquisa gratuita e de divulgação de acervos de artistas, grupos e companhias.

Memória da Arena Rock

Esta página foi criada para trazer ao público fragmentos da memória da Sala Adoniran Barbosa, a arena do Centro Cultural São Paulo, que ao longo de sua história foi palco de momentos inesquecíveis.

Camargo Guarnieri

O projeto Camargo Guarnieri 3 concertos para violino e a Missão destaca a importância do compositor Camargo Guarnieri (1907-1993) para a música clássica brasileira

Caderneta Missão

Você terá acesso as cadernetas de campo utilizadas pelos pesquisadores enviados ao Norte e Nordeste do país em 1938 pelo então Diretor do Departamento de Cultura de São Paulo.

Glauco Velásquez - 4 TRIOS

Ao se debruçar sobre a vida breve de Glauco Velásquez, o leitor logo constatará que nela prevalece a fragilidade, agravada pela escassez de informações e documentos. A Música que morreu moça.

Atravessar a grande noite sem acender a luz​

Exposição online de Jota Mombaça.

Arte, Múltiplas Artes

Organizada em celebração ao 40º aniversário do CCSP, “Arte, Múltiplas Artes” reúne um acervo fotográfico de espetáculos infantis cujas companhias integram a excelente produção de Teatro Infanto-juvenil de São Paulo. Você encontra também uma fala da curadora Lizette Negreiros sobre a trajetória e a importância do Espaço Cênico Ademar Guerra para este cenário.

Exposição Virtual Concurso de Cartazes CCSP Semana 22+100

20 artistas. Exposição Virtual Concurso de Cartazes CCSP Semana 22+100

30anos

Em 2012, o Centro Cultural fez 30 anos! Celebramos, juntos, a memória viva desta história…

50 Canções ContraGolpe

O Golpe Militar de 1964 instaurou no Brasil uma forte censura, intensificada por meio dos Atos Institucionais (AIs), criados para aumentar a repressão do Estado contra a população ou qualquer manifestação contrária ao governo imposto no país.

Anilla Cultural

O CCSP apresenta, com a curadoria do Museo de Antioquia – Medellín, a segunda de seis curadorias de vídeo a serem realizadas entre 2013 e 2014, pretendendo iniciar a construção de alternativas curatoriais e outros contextos produtivos, para o intercâmbio de metodologias discursivas e editoriais.

100 anos de Ataulfo Alves

A curadoria de música do CCSP apresenta, com o apoio da Lua Shows, os eventos corporativos dos 100 anos de Ataulfo Alves, um dos nossos mais respeitados compositores.

Revista D'ART

A Revista DAR’T foi criada em 1997 para divulgar a produção dos pesquisadores do Departamento de Informação e Documentação Artística (IDART).

Dramaturgia Nordestina

O Centro Cultural São Paulo e o Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo trazem uma série de atividades gratuitas relacionadas à produção dramatúrgica nordestina, incluindo estréias teatrais, leituras dramáticas e demonstrações de trabalho.

Informal - Festival de Improvisação

Informal é o novo nome da série de improvisação livre em música que acontece no CCSP desde 2010, reunindo músicos brasileiros e estrangeiros ao longo do ano para apresentações e oficinas.

Música Contemporânea Brasileira

A Discoteca Oneyda Alvarenga do Centro Cultural São Paulo é uma das mais antigas coleções da Secretaria Municipal de Cultura.

Clique aqui para receber ou cancelar os envios de boletins informativos da programação do Centro Cultural São Paulo

Copyright Centro Cultural São Paulo | Rua Vergueiro 1000 – CEP 01504-000 – Paraíso São Paulo – SP | ccsp@prefeitura.sp.gov.br

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
plugins premium WordPress