Navalha no Olho – o exercício do olhar no cinema surrealista


Detalhes do Evento


de 6 a 13/4
Um dos clássicos do surrealismo no cinema é o filme Um cão andaluz, dirigido por Luis Buñuel em parceria com Salvador Dalí e que marcou a vanguarda dos anos 1920. Já David Lynch marca o cinema contemporâneo mergulhando no subconsciente humano em filmes como Cidade dos sonhos. Esta mostra busca encontrar nos mais diversos estilos os aspectos mais profundos do surrealismo. Contará com a colaboração na curadoria de Claudio Willer (poeta, ensaísta e tradutor, ligado à criação literária mais rebelde e ao surrealismo) e com sua palestra gratuita no dia 13/4, sexta, às 19h10.

Sala Lima Barreto (99 lugares)
R$2,00 – a bilheteria será aberta uma hora antes da primeira sessão do dia (consulte a programação completa das duas salas de cinema do CCSP no site circuito Spcine)

PROGRAMAÇÃO

dia 6/4 – sexta
15h15 O expresso de Shanghai
17h Via Láctea ou O estranho caminho de São Tiago
19h Cidade dos sonhos

dia 7/4 – sábado
15h Pandemônio
17h A idade do ouro + Um cão andaluz
19h30 A bela da tarde

dia 8/4 – domingo
15h30 O expresso de Shanghai
17h Malpetiuis
19h30 Poesia sem fim

dia 10/4 – terça
15h30 Pandemônio
17h Amor sem fim
19h Cidade dos sonhos

dia 11/4 – quarta
15h Malpertuis
17h Veludo azul
19h30 Poesia sem fim

dia 12/4 – quinta
15h Via Láctea ou O estranho caminho de São Tiago
17h30 Amor sem fim
19h30 Veludo azul

dia 13/4 – sexta
15h A idade do ouro + Um cão andaluz
17h15 A bela da tarde
19h10 Palestra com Claudio Willer

SINOPSES E FICHAS TÉCNICAS

Amor sem fim
(Peter Ibbetson, EUA, 1935, 88min, digital)
direção: Henry Hathaway – elenco: Gary Cooper, Ann Harding, John Halliday
O arquiteto Peter Ibbetson é contratado pelo Duque de Towers para um trabalho de restauração em sua propriedade. Quando chega, descobre que a Duquesa Mary é, na verdade, a sua namoradinha de infância. A velha chama é reacesa e o duque, com ciúmes, tenta atirar em Peter, porém é morto por este. Peter recebe a pena de prisão perpétua e começa a se comunicar espiritualmente com Mary através dos sonhos de ambos. Os anos passam, mas seu amor continua a ser alimentado dessa forma, até que morrem e se reencontram no Além.

A bela da tarde
(Belle de Jour, França, 1967, 100min, DCP)
direção: Luis Buñuel – elenco: Catherine Deneuve, Jean Sorel, Michel Piccoli
Séverine (Catherine Deneuve) é uma jovem rica e bonita, porém infeliz. Ela ama seu marido (Jean Sorel), um médico, mas eles não são tão íntimos quanto ela deseja. Ela procura um discreto bordel, comandado pela Madame Anais (Geniviève Page), para realizar suas fantasias eróticas e conseguir o prazer que seu marido não consegue lhe dar. Ela trabalha como prostituta à tarde e à noite retoma a vida de casada, mas um cliente abusivo promete complicar a situação.

Cidade dos sonhos
(Mulholland Dr., França/EUA, 2001, 146min, DCP)
direção: David Lynch – elenco: Naomi Watts, Laura Harring, Justin Theroux
Um acidente automobilístico na estrada Mulholland Drive, em Los Angeles, dá início a uma complexa trama que envolve diversos personagens. Rita (Laura Harring) escapa da colisão, mas perde a memória e sai do local rastejando para se esconder em um edifício residencial que é administrado por Coco (Ann Miller). É nesse mesmo prédio que vai morar Betty (Naomi Watts), uma aspirante a atriz recém-chegada à cidade que conhece Rita e tenta ajudar a nova amiga a descobrir sua identidade. Em outra parte da cidade o cineasta Adam Kesher (Justin Theroux), após ser espancado pelo amante da esposa, é roubado pelos sinistros irmãos Castigliane.

O expresso de Shangai
(Shanghai Express, EUA, 1932, 80min, DVD)
direção: Josef von Sternberg – elenco: Marlene Dietrich, Clive Brook, Warner Oland
China, 1931. Durante a guerra civil, um trem vai de Pequim a Xangai e o que causa alvoroço mesmo, apesar dos temores com a guerra, é a presença da bela cortesã Shanghai Lily (Marlene Dietrich). Além dela, figuras como um mestiço enigmático, uma chinesa misteriosa e um major francês também estão na viagem. Por causa da confusão política que era o país na época, o trem é parado por tropas do governo que prendem um rebelde, só que depois quando o trem volta a andar, outro problema. O sr. Chang (Warner Oland) se revela um comandante rebelde e resolve tomar o trem com suas tropas e também fazer um passageiro de refém. O capitão britânico Donald Doc (Clive Brook), ex-amante de Shanghai Lily, é o escolhido.

A idade do ouro + Um cão andaluz
(L’âge d’or + Un Chien Andalou, França, 1930, 121min, digital)
direção: Luis Buñuel – elenco: Gaston Modot, Lya Lys, Caridad de Laberdesque
Um homem e uma mulher estão loucamente apaixonados, mas não conseguem consumar esse amor, porque são interrompidos toda hora. Primeiro, eles interrompem um cerimonial estranho cheio de bispos com os seus gritos, depois estão em uma festa na casa dela, mas são interrompidos de várias maneiras, ou pela família ou pela sociedade burguesa. Um louco e surrealista frenesi conduz à sequência final, onde os libertinos de Sade abandonam a orgia no Châteu de Sellini.

Malpertuis
(Bélgica, 1971, 125min, 35mm)
direção: Harry Kümel – elenco: Orson Welles, Susan Hampshire, Sylvie Vartan
O diretor Harry Kümel elabora essa história, misteriosa e mitológica, como um mestre, compondo seu filme à maneira de uma pintura surrealista (Magritte, De Chirico etc). Orson Welles interpreta um tirano que demonstra ser mais poderoso que o Destino. Ele é um velho moribundo que deixa uma fabulosa herança aos seus corrompidos herdeiros com a seguinte condição: ninguém deve abandonar sua fortaleza e nem interferir nos arranjos e caprichos dos seus perigosos labirintos.

Pandemônio
(Hellzapoppin’, EUA, 1941, 84min, digital)
direção: H.C. Potter – elenco: Ole Olsen, Chic Johnson, Martha Raye
Uma dupla de comediantes decide transformar sua peça em um grande filme com a ajuda de um jovem casal.

Poesia sem fim
(Poesía sin fin, Chile, 2016, 128min, DCP)
direção: Alejandro Jodorowsky – elenco: Adan Jodorowsky, Pamela Flores, Brontis Jodorowsky
Autobiografia do diretor Alejandro Jodorowsky que homenageia através da sua história a herança artística do Chile. Durante a juventude do artista chileno, ele se libertou de todas as suas amarras, como família e limitações, e foi introduzido no principal círculo artístico bohêmio dos anos 1940 no Chile, onde conheceu promissoras pessoas do ramo que se tornariam reconhecidas no século XX.

Veluzo azul
(Blue Velvet, EUA, 1986, 120min, DCP)
direção: David Lynch – elenco: Isabella Rossellini, Kyle MacLachlan, Dennis Hopper
Jeffrey Beaumont (Kyle MacLachlan), um rapaz simplório que acaba de voltar à cidade, envolve-se em uma perigosa investigação sobre os negócios de um traficante de drogas (Dennis Hopper) que mantém uma sádica relação com a bela cantora de cabaré Dorothy Vallens (Isabella Rossellini).

Via Láctea ou O estranho caminho de São Tiago
(La voie lactée, França, 1969, 102min, DVD)
direção: Luis Buñuel – elenco: Paul Frankeur, Laurent Terzieff, Alain Cuny
Dois francês que, a partir dos arredores de Paris, decidem fazer uma peregrinação a Santiago de Compostela. Por lá, conhecem inúmeras pessoas e vivem situações intimamente ligadas a crenças religiosas.

Foto de capa: Imagem de divulgação do filme Poesia sem fim