Leia Mulheres – Clube de Leitura


Detalhes do Evento


Leia Mulheres é um coletivo cujo projeto é estimular a leitura, o debate e a divulgação de livros escritos por mulheres, a partir da organização de clubes de leitura e de eventos sobre literatura em livrarias, centros culturais e bibliotecas.
organizadoras do projeto: Juliana Gomes, Juliana Leuenroth e Michelle Henriques

dia 25/5/2019
Leia Mulheres – Clube de Leitura
Úrsula, de Maria Firmina dos Reis
No mês de maio o clube de leitura Leia Mulheres debate acerca do livro Úrsula, de Maria Firmina dos Reis. Obra inaugural da literatura afro-brasileira, Úrsula é um dos primeiros romances de autoria feminina escritos no Brasil. Maria Firmina dos Reis, mulher negra nascida no Maranhão, constrói uma narrativa romântica para falar das mazelas sociais decorrentes da escravidão.

Organizadoras: Juliana Gomes, Juliana Leuenroth e Michelle Henriques

sábado, às 16h – 120min – livre – Gibiteca Henfil

entrada gratuita – sem necessidade de retirada de ingressos

sábados, às 16h – 120min – livre – Gibiteca Henfil
grátis – sem necessidade de retirada de ingressos

Veja também:

Literatura produzida por mulheres

ENCONTROS ANTERIORES

dia 23/2/2019
Leia Mulheres – Clube de Leitura debaterá acerca do quadrinho Parafusos – Mania, depressão, Michelangelo e eu, da autora norte-americana Ellen Forney. Pouco antes de fazer 30 anos a escritora descobriu que sofria de transtorno bipolar. Incontestavelmente maníaca, mas receosa de que os medicamentos a fizessem perder sua criatividade e seu ganha-pão, Ellen deu início a uma luta – que durou anos – para encontrar equilíbrio mental sem perder a si mesma ou a sua paixão. Buscando entender o conceito popular do “artista louco”, Ellen encontrou inspiração na vida e na obra de outros artistas e escritores que sofriam de transtornos do humor, entre os quais Vincent van Gogh, Georgia O’Keeffe, William Styron e Sylvia Plath.

dia 19/1/2019
O Clube de Leitura – Leia Mulheres inicia o ano com a obra Jane Eyre, da autora britânica Charlotte Brontë, um romance publicado em 1847. É a autobiografia ficcionada da protagonista que, depois da infância e da adolescência desprovidas de afeto, torna-se preceptora em Thornfield Hall e se apaixona por Edward Rochester. Jane julga ter encontrado o amor de sua vida, mas descobre que Thornfield Hall esconde um segredo tenebroso que ameaça sua felicidade.

dia 24/11/2018
Em novembro, o Leia Mulheres será sobre a obra Nossa Senhora do Nilo, de Scholastique Mukasonga, uma escritora de Ruanda e sobrevivente dos massacres ocorridos nesse país, na década de 1990. O livro é um romance situado numa escola para meninas em Ruanda, como a que ela frequentou. Nossa Senhora do Nilo ganhou o prêmio francês Renaudot e será filmado por Atiq Rahlml.

dia 27/10/2018
Será abordado o livro Confissões do crematório, de Caitlin Doughty, que narra histórias reais do dia a dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos históricos, mitológicos e filosóficos, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, Caitlin desmistifica a morte para si e para seus leitores.

dia 29/9/2018
Na edição de setembro o Clube de Leitura – Leia Mulheres abordará a história em quadrinhos A diferença invisível, de Mademoiselle Caroline e Julie Dachez. Nesta HQ, Marguerite tem 27 anos, é bonita, vivaz e inteligente. Trabalha, mora com o namorado e, aparentemente, nada a diferencia das outras pessoas. Porém, ela se sente deslocada e sua rotina precisa ser sempre a mesma. Ao buscar a si mesma, descobre que sofre de Transtorno do Espectro Autista – a síndrome de Asperger. Sua vida então se altera profundamente.

dia 25/8/2018
Leia Mulheres – Clube de Leitura selecionou o livro O Deus das pequenas coisas, da escritora indiana Arundhati Roy. Neste seu primeiro livro, a autora foi considerada um novo fenômeno da literatura ao ganhar o prêmio britânico Booker Prize de 1997 e ter seu livro traduzido em 18 países. Sua história começa no estado de Kerala, no Sul da Índia, onde coabitam cristianismo, hinduísmo, islamismo e marxismo. Ali, em 1969, na estrada para Cotchim, um Plymouth azul fica retido no meio de uma manifestação de trabalhadores. No carro estão os gêmeos Rahel e Estha, sete anos – e assim começa sua história.
com: Geruza Zelnys (escritora, professora de literatura e pesquisadora com doutorado em teoria literária)

dia 21/7/2018
Com encontros mensais o Leia Mulheres de julho fará uma discussão sobre o livro Júbilo, memória, noviciado da paixão, da escritora Hilda Hilst, homenageada da Flip 2018 . O livro foi lançado pela primeira vez no ano de 1974 e é o primeiro volume de poesia depois de sua estreia na ficção.
com: Geruza Zelnys (escritora, professora de literatura e pesquisadora com doutorado em teoria literária)

dia 30/6/2018
Com encontros mensais no último sábado de cada mês, o Leia Mulheres consolida sua parceria com o CCSP demonstrando enorme sucesso na qualidade de suas programações, bem como uma crescente participação do público. No mês de junho, o livro escolhido pelo coletivo para a discussão é Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo.

dia 26/5/2018
Leia Mulheres selecionou para o Clube de Leitura o livro Distância de resgate, da escritora argentina Samantha Schweblin, vencedora do Prêmio Casa de las Américas de 2008 com seu livro de contos Pájaros en la boca. O campo se transformou diante de nossos olhos sem que ninguém percebesse. Talvez não se trate de estiagens ou de herbicidas – e sim do fio vital e afiado que nos prende a nossos filhos, e do veneno que lançamos sobre eles. Nada é clichê quando, afinal, acontece. Distância de resgate acompanha esta fatalidade vertiginosa fazendo sempre as mesmas perguntas: Existe por acaso algum apocalipse que não seja pessoal? Qual é o ponto exato em que, sem saber, damos o passo em falso que acaba nos condenando?

dia 21/4/2018
Em abril, o Leia Mulheres – Clube de Leitura debaterá sobre o livro Fazes-me falta, da escritora portuguesa Inês Pedrosa. Trata-se de uma crônica da relação intensa de um homem e uma mulher unidos por um sentimento entre amizade e paixão – separados pela morte precoce dela. Quem conta a história são os próprios personagens. Cabe a ela, já morta, iniciar um diálogo com ele, desamparado, em estranha viuvez.

dia 24/3/2018 
Em março, o Leia Mulheres – Clube de Leitura debaterá sobre o livro Um útero é do tamanho de um punho, de Angélica Freitas. Uma das vozes mais destacadas de sua geração, a autora subverte as imagens absolutamente gastas do que se espera do gênero feminino e joga luz – com inteligência, sagacidade e senso de humor aguçado – sobre o nosso tempo.

dia 24/2/2018
Leia Mulheres – Clube de Leitura discutirá o livro Kindred: laços de sangue, de Octavia Butler, recém-traduzido e lançado pela Editora Morro Branco. Conhecida como a Grande Dama da Ficção Científica, a autora nasceu na Califórnia, em 1947. Ao longo de sua carreira foi laureada com o MacArthur Fellowship, Hugo, Nebula e Locus Awards. Representava em seus livros heroínas negras e explorava temas como raça, empoderamento feminino, divisão de classe, sexualidade e escravidão. Sua obra continua tão relevante que ainda hoje é objeto de estudo.

dia 27/1/2018 
Leia Mulheres – Clube de Leitura inicia sua programação de 2018 com o livro Lady Susan, da autora inglesa Jane Austen. É a história da bela viúva Lady Susan Vernon, que busca um novo e vantajoso matrimônio para si, ao mesmo tempo que tenta arranjar um casamento para sua filha com um homem rico e tolo.

dia 25/11/2017
O Leia Mulheres destaca o livro Desconstruindo Una (Becoming/Unbecoming), um quadrinho da autora Una, que explora o que significa ser uma garota crescendo na atmosfera de constrangimento, misoginia, violência e silêncio de West Yorkshire, entre 1975 e 1981. Com uma retrospectiva de sua vida, Una explora sua experiência e se pergunta se algo realmente mudou, desafiando a cultura que exige que as vítimas de violência paguem por ela.

dia 28/10/2017
Em outubro, mês do Halloween, o Leia Mulheres traz o livro de terror Sempre vivemos no castelo, de Shirley Jackson, autora estadunidense. A obra conduz o leitor a um labirinto sombrio de medo e suspense, um livro perturbador e perverso, em que o isolamento e a neurose são trabalhados com maestria.

dia 30/9/2017
No mês de setembro, o Leia Mulheres – Clube de Leitura será o livro Tempo de boas preces, romance de estreia da autora sino-estadunidense Yiyun Li. São dez narrativas que poderiam se passar em qualquer outra parte do mundo, mas que, ao serem transportadas para a China comunista, adquirem formas e significados completamente imprevistos.

dia 26/8/2017
Em agosto, o Leia Mulheres – Clube de Leitura aborda o livro Heroínas Negras Brasileiras em 15 Cordéis, contando com a presença da autora, Jarid Arraes. Desde 2012, a escritora tem se dedicado a desvendar as trajetórias das mulheres negras que fizeram a História do Brasil. Para torná-las acessíveis e fazer com que suas vozes fossem ouvidas, Jarid usou a linguagem poética tipicamente brasileira da literatura de cordel.

dia 22/7/2017
Em julho, o Clube de Leitura destaca o livro O país das mulheres, da autora Gioconda Belli, poetisa e romancista nicaraguense. No romance, após sofrer atentado em praça pública, Viviana Sansón, presidenta de Fáguas, um pequeno país latino-americano, acorda na semiobscuridade de um galpão. Ali, resgatando memórias, surge o Partido da Esquerda Erótica e suas integrantes convictas de que o poder exercido pelas mulheres pode conquistar o que em séculos o poder masculino não alcançou. É um romance provocador e divertido.