Como, Onde, Por quê: Beatriz e Álvaro

Como?
Álvaro: Trem e metrô. De São Miguel, nós pegamos o trem e depois o metrô, porque o acesso é mais fácil. Mas eu vim pela primeira vez há dois anos, com um professor que teve a ideia de dar aula no espaço aberto – primeiro nesta parte verde (Jardim Suspenso) e depois na biblioteca, para dar uma olhada no material que o Centro Cultural oferece.

Beatriz: Faz uns três, quatro anos, eu vim com meu pai, porque a biblioteca é enorme e a gente queria visitar. 

Onde?
Álvaro: Em dias ensolarados, a parte aberta (Jardim Suspenso), e nos dias mais frios – daqui a pouco a gente tá indo pra lá – a biblioteca, pra poder conversar, dar umas risadas. Então, eu gosto principalmente do jardim, da biblioteca e, dependendo da exposição que tiver, dos pisos expositivos também.

Beatriz: Ah, eu gosto daqui também (Jardim Suspenso), das exposições e da biblioteca. Não sei, de uns tempos pra cá eu tô achando bem interessante a parte das exposições.

Por quê?
Beatriz: Porque tem um monte de coisa legal, principalmente agora que tem a exposição MáriOswald (em cartaz até julho) e da Rosana Paulino (artista convidada da I Mostra do Programa de Exposições 2017, que segue em cartaz até 27 de agosto)… Nossa, eu adoro!

Álvaro: Gosto principalmente da biblioteca, porque, bom, às vezes você não tá com condição de comprar um livro e aqui você encontra o livro que você tá procurando… Principalmente por isso.

Créditos
Entrevista: Mariana Nieri
Transcrição e fotografia: Fernando Netto

Tags:, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *