Correrua pela Quebrada

22/7 a 22/8

  • Todos os dias, das 10h às 22h
  • No Corredor da Dança
  • Classificação Indicativa: livre
  • Grátis
  • Não há necessidade de retirada de ingressos
  • É recomendado o uso de máscara 

“Correrua pela Quebrada”, exposição fotográfica da Fernanda Souza, traz elementos dos bailes funks e dia a dia da periferia

Do copão ao boné de crochê, das camisas de time ao paredão de som, a cultura do funk em São Paulo ultrapassou as periferias e tem surgido em desfiles, publicidade e até museus. Na exposição individual “Correrua pela Quebrada”, da fotógrafa e multiartista Fernanda Souza, que terá abertura na sexta-feira dia 22 de julho, é apresentado registros dos bailes funk da cidade, particularidades das quebradas e principalmente seus frequentadores.

“São fotos que vão além da cultura funk”, afirma Souza. “Nem todo mundo da quebrada é funkeiro. Por mais que seja um movimento cultural expressivo na periferia, eu retrato elementos do cotidiano”.

Em “Correrua pela Quebrada”, Souza diz que as imagens também funcionam como um antídoto para a frequente trajetória da periférica em sempre ser vinculada a criminalidade e extrema pobreza: “Essa é uma cultura sempre estereotipada e criminalizada. Isso afasta o movimento dos ‘ditos espaços culturais’.

Outra função da exposição é a de fazer com que os visitantes se vejam nas imagens e se sintam representadas. “Quem é da periferia precisa ser notado, não só quando o assunto é negativo. Minha ideia é trazer outro olhar e outra perspectiva”

Sobre a artista

Fernanda Souza, conhecida pelo perfil do Instagram @correrua_, aos 27 anos carrega uma trajetória de 14 anos como multiartista no audiovisual. Isso inclui atuações no jornalismo cultural, direção criativa e de arte, moda, fotografia, documentarista e consultora.

Seu trabalho tem o objetivo de dialogar e construir a partir do cenário periférico da cidade de São Paulo, sobretudo, usando o funk como plano de fundo. E faz isso usando suas ferramentas de comunicação como: fotografias de lifestyle e analógica, editoriais de moda, fashion film e publicando textos.

Além de possuir trabalhos autorais e um grande acervo fotográfico que viraram referências para grandes marcas como a Lacoste, já produziu campanhas para a Air Max Day da Nike e Centauro, fez consultoria e styling para Lacoste Brasil, para o cantor MC Hariel e para a série Sintonia da Netflix além de ter escrito e dirigido filmes para a KondZilla —principal canal de funk do Brasil.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo