Roda de Choro: Uma Tal de Chiquinha

22/03

  • Terça-feira, às 20h 
  • Na Sala Adoniran Barbosa 
  • Classificação Indicativa: livre
  • Grátis
  • Os ingressos estarão disponíveis na bilheteria uma hora antes da apresentação. Para retirá-los, será necessário apresentar o comprovante de vacinação da Covid-19 (físico ou digital), com no mínimo duas doses. 

Toda terça-feira o Centro Cultural São Paulo recebe diferentes artistas para se apresentar na Roda de Choro, que acontece na Sala Adoniran Barbosa. O espetáculo musical Uma Tal de Chiquinha apresenta recortes da biografia da compositora, pianista e primeira maestrina brasileira Chiquinha Gonzaga, intercalados com a execução das suas obras instrumentais e cantadas, traçando também paralelos com a obra de outras compositoras e instrumentistas que seguiram o seu legado, como Tia Amélia, Lina Pesce e Carolina Cardoso de Menezes. Chiquinha foi, e ainda é, uma referência do empoderamento feminino frente aos costumes da sociedade tradicional e patriarcal em que vivia, venceu a barreira de gênero dentro do universo musical, em especial o Choro, ambiente controlado exclusivamente por homens. O espetáculo é apresentado pelo coletivo formado pela cantora e compositora Hilda Maria e as musicistas do Choro de Mulher.

Sobre a artista 

Hilda Maria é cantora e compositora, nascida em Santos. Com formação que percorre do erudito ao popular, iniciada aos 9 anos, ao longo de 20 anos de carreira desenvolve seu trabalho nas raízes da música popular brasileira. Desenvolve seu trabalho de compositora também no universo infantil, em shows com o Núcleo Caboclinhas, onde atua e compõe trilhas para espetáculos (Vidma, Criança que canta também dança e Rodinha da Ivone). Estudou canto no Conservatório Souza Lima com Selma Buso,  aprofundou seus estudos em canto lírico com o baixo Jeller Fillipe e fez acompanhamento com a fonoaudióloga Dra. Silvia Pinho. Em 2008 ingressou na FAAM no curso de Licenciatura Plena em Música. Formou com o pianista Luciano Ruas o Duo Jobiniando com o qual fez série de shows em cruzeiros transatlânticos. Com 20 anos de carreira, destacou-se no Festival de Paranapiacaba em 2014 com o show “Caymmi Centenário”, ao lado do Combo Brasileiro. Em julho de 2016 estreou seu primeiro álbum solo, “Feita de Rendas”, com composições suas, que em 2017 figurou na lista de menção honrosa da seleção de melhores do ano do site Embrulhador. Como intérprete, destaca-se por seu trabalho de pesquisa da obra compositores e intérpretes brasileiros. Em 2015 inicia uma homenagem à Ademilde Fonseca com o show Choro Cantado, que vem circulado em Sescs, teatros municipais e viradas culturais (2017 e 2019). Em 2019 estreia, com a direção musical de Paulo Serau o show “A voz do Brasil – Carlinhos Vergueiro, um cronista brasileiro”, trabalhando a obra do compositor paulistano pelo viés das histórias do cotidiano e personagens brasileiros. Também circula com o show “De Gonzagão a Dominguinhos”, ao lado de Paulo Serau e Luciano Ruas, trazendo uma nova leitura da obra dos grandes mestres nordestinos. É cantora do Grupo João de Barro, Conjunto João Rubinato (trabalho no qual desenvolve pesquisa sobre a obra de Adoniran Barbosa e a estética das cantoras do radio da década de 1950) e do Núcleo Caboclinhas. Atualmente, prepara-se para lançar seu novo disco em parceria com Paulo Serau, “A Voz do Brasil”.

Ficha técnica

Voz: Hilda Maria | Flautas: Lucila Ferrini | Clarinete e clarone: Fabricia Medeiros | Piano e acordeão: Ana Rodrigues 

@hildoca

A programação acontecerá de acordo com os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades sanitárias em prevenção à propagação do vírus da Covid-19, sendo obrigatório a apresentação do comprovante de vacinação (físico ou digital) com no mínimo duas doses.

icone-compr-de-vacinacao

É obrigatório comprovante de vacinação.

O álcool gel estará disponível no local.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo