Roda de Choro: O Abismo da Prata, com Gian Correa e os Chorões Alterados

19/04

  • Terça-feira, às 20h
  • Na Sala Jardel Filho 
  • Classificação Indicativa: livre
  • Grátis
  • Os ingressos estarão disponíveis na bilheteria uma hora antes da apresentação. Para retirá-los, será necessário apresentar o comprovante de vacinação da Covid-19 (físico ou digital), com no mínimo duas doses. 

Toda terça-feira o Centro Cultural São Paulo recebe diferentes artistas para se apresentar na Roda de Choro. No show de lançamento do álbum “O Abismo da Prata”, de aproximadamente 75 minutos, Gian Correa e os Chorões Alterados propõem um diálogo entre diferentes linguagens da cultura urbana paulistana: o choro e o grafite. Os choros que serão tocados nesse show foram compostos em um processo de criação compartilhado com a produção de oito murais pintados pelo artista plástico Apolo Torres, em bairros diversos da cidade de São Paulo. Imagens desses murais são projetadas em uma tela no palco ao longo do show, juntamente com imagens dos bairros, das redondezas e das rodas paulistanas tradicionais que acontecem nesses bairros: Centro (roda de choro da Contemporânea e da Del Vechio), Vila Baruel (antiga roda do Manoel Andrade), Mooca (Clube do Choro de São Paulo), Pinheiros (roda de choro da praça Benedito Calixto e da Vila Madalena), Grajaú (luthier Agnaldo Luz), São Mateus (Berço do Samba de São Mateus e boteco do Timaia), Bixiga (roda de choro da praça Dom Orione) e Perdizes (roda de choro do Izaías e roda de choro do Bar do Bacalhau).

É ponto pacífico entre especialistas e amadores apontar a origem do choro no Rio de Janeiro, no século XIX. Entretanto, desenvolveu-se em São Paulo características muito marcantes, aqui incorpora-se algo dos traços urbanos, da velocidade e complexidade que formam nossa cidade. Por isso esse show trabalha no diálogo entre essas culturas urbanas complementares: o Hip Hop, o grafite e a arte mural. O público interessado pelo choro será levado a conhecer o grafite e a arte mural; já o público do universo do grafite será convidado a conhecer a nova música instrumental urbana produzida em São Paulo, bem como seus lugares tradicionais na cidade. 

 

“Este projeto foi contemplado pela 5ª Edição do Edital de Apoio a Música para a cidade de São Paulo — Secretaria Municipal de Cultura”

Ficha técnica

Violão de 7 cordas: Gian Correa | Cavaco e bandolim: Henrique Araújo | Violão de 6 cordas: Cainã Cavalcante | Flauta: Enrique Menezes | Percussão: Rafael Toledo.

 

 

 

A programação acontecerá de acordo com os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades sanitárias em prevenção à propagação do vírus da Covid-19, sendo obrigatório a apresentação do comprovante de vacinação (físico ou digital) com no mínimo duas doses.

icone-compr-de-vacinacao

É obrigatório comprovante de vacinação.

O álcool gel estará disponível no local.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo