Marcia Castro

05/03

  • Sábado, às 19h 
  • Na Sala Adoniran Barbosa
  • Classificação Indicativa: livre
  • Grátis
  • Os ingressos estarão disponíveis na bilheteria uma hora antes da sessão. Para retirá-los, será necessário apresentar o comprovante de vacinação da Covid-19 (físico ou digital), com no mínimo duas doses. 

Em homenagem ao Mês do Dia Internacional da Mulher, Marcia Castro se apresenta no Centro Cultural São Paulo, trazendo, além de canções do seu repertório, músicas de cantoras e compositoras que trazem em seus trabalhos a força do feminino, em uma importante manifestação artística de soma cultural.

Sobre a artista

A baiana Marcia Castro iniciou sua carreira musical aos 16 anos. Em 2006, conquistou o Braskem de Cultura e Arte, maior prêmio do cenário independente da música baiana, iniciando assim a gravação do seu primeiro CD, “Pecadinho”, com produção musical de Luciano Salvador Bahia, lançado em junho de 2007 no Museu de Arte Moderna da Bahia. Em 2008, Marcia lança o disco em São Paulo, onde se radicou, iniciando uma jornada com direito a inserção da música Queda na trilha da novela Ciranda de Pedra, da Rede Globo, indicação ao Prêmio Tim/2008 como melhor cantora pop-rock, gravação com Tom Zé no disco “Estudando a Bossa-Nova”. Além disso, foi convidada pela cantora argentina Mercedes Sosa para participação em seus shows na Alemanha, Israel e Brasil, passando pelas principais capitais dos países.

Já radicada em São Paulo, em 2012 a cantora lança o seu segundo álbum, “De pés no chão”, produzido por Guilherme Kastrup e Rovilson Pascoal, através do programa Natura Musical, que também lhe agraciou com uma turnê por seis capitais do país. Frutos deste disco, três clipes foram produzidos: “29 beijos” com direção de Daniel Lisboa e Diego Lisboa, “Dé Pés no Chão” assinado pela Big Bonsai e “Vergonha”, com direção de Patricia Pillar.

Em 2014, Marcia Castro lança o seu terceiro álbum, “Das Coisas que Surgem”, com produção musical do paulista Gui Amabis e distribuição da Sony Music. Nesse álbum, Marcia estreia como compositora. O lançamento digital do álbum aconteceu em 14 de setembro, e o físico em 14 de dezembro. Em 2015, Marcia divulgou esse trabalho pelo Brasil e exterior. Em paralelo a sua carreira autoral, promoveu nos verões baianos, por quatro anos consecutivos, o projeto “Pipoca Moderna”, reunindo no mesmo palco diversos artistas da música brasileira como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Otto, Baby do Brasil, Luiz Melodia, Elza Soares, entre outros.

Em 2016, a cantora iniciou o projeto musical intitulado ELETROBAILADA, fundindo ritmos brasileiros e baianos à sonoridade eletrônica. Esse trabalho foi embrião do seu quarto disco, “TRETA”, produzido pelo baiano Marcos Vaz, radicado em São Paulo, com direção criativa de Giovanni Bianco e lançado pelo selo Jóia Moderna, do DJ Zé Pedro. TRETA é um trabalho de atmosfera provocante e sensual, onde a cantora explora o universo da música eletrônica, estabelecendo conexões entre esta, os ritmos tropicais e a música baiana, universalizando-a e direcionando-a para um âmbito eletropop dentro do contexto da bass culture, onde graves fortes e quentes determinam a estética musical. Esse trabalho foi lançado em outubro de 2017 e segue sendo divulgado pelo Brasil.

@marciacastroart

 

 

 

A programação acontecerá de acordo com os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades sanitárias em prevenção à propagação do vírus da Covid-19, sendo obrigatório o uso de máscara e a apresentação do comprovante de vacinação (físico ou digital) com no mínimo duas doses.

icone-compr-de-vacinacao

Obrigatório comprovante de vacinação.

É obrigatório o uso de máscara.

O álcool gel estará disponível no local.

Respeitar distanciamento 1,5m a 2m.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo