Terças Crespas

30/11

  • 19h30
  • na Sala Adoniran Barbosa
  • gratuito – Os ingressos estarão disponíveis na bilheteria 1h antes do evento. Para retirá-los será necessário apresentar comprovante de vacina.

As Terças Crespas é o encontro de artistas negros do teatro, da dança, da literatura, do cinema, da música e da performance, para formação de público, intercâmbio, discussão de temas relevantes à arte negra e construção de material crítico sobre os trabalhos que vêm sendo desenvolvidos por esses artistas, dentro do panorama artístico nacional.

No segundo encontro presencial , a programação traz o tema Questão de pele: Tonalidades e representações, com a participação de Rosane Borges e Salloma Salomão. Também será apresentado  trechos do espetáculo “Stelas Pretas- Claridade e Luz”, com Mawusi Tulani, Nilcéia Vicente e Lincoln Antônio. 

MINIBIOS DOS CONVIDADOS

ROSANE BORGES

É jornalista, pesquisadora colaboradora do Centro Multidisciplinar de Pesquisas em Criações Colaborativas e Linguagens Digitais da Escola de Comunicações e Artes da USP. Doutora e mestre em Ciências da Comunicação. Livros publicados: “Esboços de um tempo presente”, “Mídia e Racismo”, “Jornal: da forma ao discurso”, “Rádio: a arte de falar e ouvir”, “Espelho infiel: o negro no jornalismo” e o mais recente “Fragmentos do tempo presente”.

SALLOMA SALOMÃO

Músico, Performer, Historiador e Pesquisador. Doutor em História pela PUC São Paulo. Pesquisador associado ao Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.
Consultor da Secretaria de Educação do Município de São Paulo tem como especialidades temas como cultura musical, lutas pela liberdade, práticas culturais negras no século XIX e XX, identidades étnicas e movimentos negros urbanos, sociabilidades negras em São Paulo e musicalidades africanas.

ESPETÁCULO STELAS PRETAS - CLARIDADE E LUZ

“Stelas Pretas – Claridade e Luz” surge a partir das discussões dos movimentos pretxs, acerca da representatividade e lugar de fala. Discussão que vem crescendo muito ultimamente. Essa pauta adentrou as redes sociais, as televisões, os filmes e os palcos. Essa questão, fez com que nós artistas e produtores culturais repensasse o nosso fazer, o como fazer e porque fazer.

Em 2017 a atriz Georgette Fadel, que encenava por mais de 10 anos o espetáculo teatral Entrevista com Stella do Patrocínio, foi abordada em cena por pessoas do público que interferiam na cena para dizer que aquela personagem deveria ser representada por uma atriz negra.

Diante dessa interdição a atriz escutou atentamente todas as questões abordadas por aquelas pessoas, e através de diálogos aprofundados e compreensão sobre tudo que estava sendo dito, a atriz foi cada vez mais entendendo o que estava por trás dessas reivindicações.

“Alguém da plateia chamou a atenção para o fato da atriz, , fazer o papel de Stela do Patrocínio, uma negra, sendo ela branca. A atriz não só concordou, como escreveu um belo texto: “Estou menos preocupada com a minha arte e mais preocupada em ouvir e respeitar a imensa voz que não quer ser representada por uma voz opressora”.

A atividade será ministrada de acordo com os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades sanitárias em prevenção à propagação do vírus da Covid 19, sendo obrigatório o uso de máscara e a manutenção do distanciamento entre os participantes.

É obrigatório o uso de máscara.

O álcool gel estará disponível no local.

Respeitar distanciamento 1,5m a 2m.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo