Programação Mês da Consciência Negra

Neste mês de novembro, o Centro Cultural São Paulo recebe em sua programação, atividades em torno do tema do mês da consciência negra. Dentre elas estão peças de teatro, exposições, shows e muito mais. Confira abaixo a programação completa!

Os ingressos estarão disponíveis na bilheteria uma hora antes da programação. Para retirá-los, será necessário apresentar o comprovante de vacina.

Foto: Adeloya Magnoni

ARTES VISUAIS

3 a 30/11
Exposição Individual Tinha que ser

A exposição individual Tinha que ser apresenta 6 painéis em lambe-lambe espalhados pelo CCSP. As imagens ficam em exibição durante todo o mês e a visitação é gratuita. Utilizando apenas duas imagens sobrepostas, a artista Mabelle Collage nos apresenta o seu trabalho de forma leve, no qual o contraste visual confronta também a realidade.

nas áreas comuns
grátis
classificação indicativa: Livre

 

CINEMA

5 a 7/11
Por dentro do Videoclipe – Beyoncé

Unindo as curadorias de Cinema, Teatro e Dança, Por dentro do Videoclipe é uma programação mensal do Centro Cultural São Paulo e reservará um final de semana por mês para visitar a historiografia musical de um artista, focando na produção cinematográfica de seus videoclipes.

Para Novembro, escolhemos a artista Beyoncé, uma das mulheres mais influentes da música pop contemporânea, que transformou as músicas de seus álbuns em verdadeiras obras cinematográficas, escolhendo trabalhar com vários diretores renomados e transformando seus principais trabalhos em obras visuais impressionantes em seus álbuns Beyoncé e Lemonade

Programação
5/11
15h30 | Dreamgirls – Em Busca de Um Sonho, de Bill Condon.
6/11
15h30 | Exibição de clipes com os convidados Ali Prando e Djalma Moura. Serão exibidos os clipes Single Ladies, Partition e Ghost.
7/11
15h30 | Exibição de clipes com os convidados Ali Prando e Djalma Moura. Serão exibidos os clipes Formation, Apeshit e Bigger (versão Black is King).

na Sala Lima Barreto
grátis
classificação: 12 anos

Foto: Adeloya Magnoni

TEATRO

4 a 14/11
Traga-me a cabeça de Lima Barreto

Já imaginou se deparar com as várias facetas da personalidade do grande escritor Lima Barreto? O texto fictício inspirado na obra do autor apresenta a situação após a sua morte, quando eugenistas exigem a exumação de seu cadáver para uma autópsia.

4 a 14/11
quinta a sábado, às 21h, e domingo, às 20h.
sessões extras dia 10/11, às 18h e 21h.
no Espaço Cênico Ademar Guerra
R$ 30,00 (R$ 15,00 a meia) – à venda na bilheteria e no Sympla

TEATRO JOVEM

19 a 21/11
Cuidado com Neguin

O espetáculo mostra a visão crítica e artística de um personagem negro, jovem, pobre e favelado que sai do morro para encarar a cidade diariamente e tem que lidar com as diversas formas de racismo que o atravessam. A identidade de Neguin é múltipla, e ele usa certos mecanismos para conseguir se locomover na cidade, rebater aos ataques, e, muitas vezes, se encaixar no “quadrado branco” pela sua própria sobrevivência.

com: Kelson Succi, vencedor do Grand Prix Cannes Lions.
na Sala Ademar Guerra
sexta a domingo, às 20h 
grátis
classificação: 16 anos

MÚSICA

10/11
Show Amaro Freitas

Amaro Freitas traz no jazz, a linha condutora da sua carreira artística. Sangue negro, Rasif e o mais recente Sankofa, todos gravados com seu trio, narram o amadurecimento da sua curta trajetória artística ao longo de 8 anos. E é ao lado de Jean Elton (baixo acústico) e Hugo Medeiros (bateria), que ele convida o público a desbravar novas rotas e experimentar  a capacidade percussiva do seu piano, em complexos padrões matemáticos, ritmos imprevisíveis e hipnóticos. 

quarta-feira, às 19h
na Sala Adoniran Barbosa
grátis

12/11
Baile do Simonal

O Baile do Simonal é mais que uma homenagem, é uma verdadeira festa. O show concebido e produzido por Max de Castro e Wilson Simoninha, filhos de Simonal, tem o repertório composto por sucessos gravados pelo cantor nos anos 60 e começo dos 70. 

na Sala Adoniran Barbosa
19h
grátis
classificação: Livre 

Foto: José de Holanda

14/11
Funmilayo Afrobeat Orquestra

Funmilayo Afrobeat Orquestra é a única banda de afrobeat no mundo formada somente por mulheres, pessoas LGBTQIA+ e não-binárias negras. O projeto é novo e surgiu do incômodo da cantora e saxofonista Stela Nesrine e da trompetista Larissa Oliveira ao perceberem a ausência de um grupo de Afrobeat idealizado por mulheres negras, que tocassem esse estilo essencialmente negro. Diante do desafio, Stela e Larissa começaram a somar forças com outras artistas que abraçaram a ideia. Neste show apresentarão clássicos do Afro Beat e canções autorais como NegrAção

domingo, às 18h
na Sala Adoniran Barbosa
grátis

HÁBITOS E TENDÊNCIAS

19/11
Mulheres Negras no Samba: Homenagem a Geovana.
Roda de conversa e roda de samba

Em novembro, a curadoria Hábitos e Tendências homenageará a trajetória das mulheres no samba através da figura de Geovana, cantora e compositora agraciada com o título de “Tulipa Negra do Samba-Rock”, e cujas composições já foram gravadas por Clara Nunes, Fundo de Quintal, Martinho da Vila, entre outros.
O evento se encerra com uma roda de samba, que cantará sucessos de Geovana e outras mulheres sambistas.

sexta, às 19h
na Sala Adoniran Barbosa
grátis

 

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo