Terças Crespas

9/11

  • 19h30
  • no Espaço Ademar Guerra
  • gratuito – Os ingressos estarão disponíveis na bilheteria 1h antes do evento. Para retirá-los será necessário apresentar comprovante de vacinação.

As Terças Crespas presenciais estão de volta! A Cia Os Crespos de Teatro, comemorando seus 16 anos de trabalhos ininterruptos na cidade de São Paulo, apresenta a retomada diretamente do Espaço Cênico Ademar Guerra no Centro Cultural São Paulo.

Nesse encontro, os convidados Kil Abreu, Bruno Cavalcanti, Miguel Arcanjo Prado, Malu Avelar e Clayton Nascimento discutirão pontos de vista sobre a abertura da crítica e do cenário cultural para obras de artistas negras e negros, a partir de um panorama de proposições estéticas e de agenciamentos, que os grupos e artistas negros tem levantado na última decáda na cidade de São Paulo. Os críticos convidados serão provocados, através de intervenções artísticas, a pensar abordagens para tecer análises sobre as performances negras contemporâneas, em diálogo com artistas provocadores.

MINIBIOS DOS CONVIDADOS

KIL ABREU

Jornalista, crítico, curador de teatro. Pós-graduado em Artes pela USP. Foi diretor do Departamento de teatros da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, crítico do jornal Folha de São Paulo e Coordenador pedagógico da Escola Livre de teatro de Santo André. Compôs os júris dos prêmios Shell e APCA. Fez a curadoria de diversos festivais, entre os quais os de Curitiba, Festival Recife do teatro nacional, Festival internacional de teatro de São José do Rio Preto e das atividades reflexivas da Mostra internacional de teatro de São Paulo (MITsp). Edita, com Rodrigo Nascimento, o site Cena Aberta – Teatro, crítica e política das artes. Foi curador de teatro do Centro Cultural São Paulo (2014-2021). É membro da IACT – Associação internacional de críticos de teatro.

BRUNO CAVALCANTI

Jornalista, crítico teatral, dramaturgo e produtor cultural. Já passou pelas redações de espaços como Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e o portal da jornalista Anna Maria Ramalho. Assina como crítico e editor do portal Observatório do Teatro (Uol) desde 2019.

MIGUEL ARCANJO PRADO

O jornalista e crítico de artes Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, Folha, Abril, Band e UOL. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo na OLA Podcasts.

MALU AVELAR

Artista interdisciplinar e arte-educadora. Nascida e criada na cidade de Sabará (MG), teve sua formação artística em Belo Horizonte na escola CEFAR (Centro de Formação Artística do Palácio das Artes) e no Grupo Jovem Compasso. Seu último trabalho exposto foi “Sauna Lésbica” uma obra relacional instalativa que teve a sua primeira edição no segundo programa de residência artística do Festival Internacional Valongo (Santos/2019) e a sua segunda edição na Residência Vila Sul -Goethe-Institut Salvador-Bahia (2020). Atualmente se dedica profundamente à pesquisa corporal e vocal da sua performance “1300° (Qual a saúde de um Vulcão?).”

CLAYTON NASCIMENTO

 Clayton Nascimento é um Diretor, Dramaturgo, Ator e Professor de 33 anos. Atualmente é Professor de Graduação do Célia Helena e da SP Escola de Teatro. Se formou pela Célia Helena, Casa do Teatro, SP Escola de Teatro e estudou na Escola de Arte Dramática. Diretor, Autor e intérprete da peça MACACOS, sobre racismo e genocídio negro no Brasil, interpretando no show de Elza Soares, “A mulher do fim do mundo”, vencedora de 15 prêmios teatrais circulando por 08 Estados nacionais. É Ator de BURAQUINHOS, peça vencedora do Prêmio APCA 2019 de Melhor Direção, e do Aplauso Brasil em Melhor Direção e indicado a Melhor Elenco em 2019 pelo mesmo prêmio. Dirigiu a peça O crime da Cabra, comédia popular sobre as injustiças e os abusos de poder no Brasil. Peça que também esteve no Festival Verão Sem Censura e Fringe. Dirigiu a peça “Vocês vão ter que me engolir” da Cia Mar de Teatro, que fala sobre garotas periféricas que tem o desejo de jogar futebol. Peça vencedora do Prêmio Coca Cola_Prêmio São Paulo de Teatro infanto-juvenil em 2019 enquanto Artistas Revelação.

A atividade será ministrada de acordo com os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades sanitárias em prevenção à propagação do vírus da Covid 19, sendo obrigatório o uso de máscara e a manutenção do distanciamento entre os participantes.

É obrigatório o uso de máscara.

O álcool gel estará disponível no local.

Respeitar distanciamento 1,5m a 2m.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo