#8 CADERNO DE ARTISTA Juliana Moraes | DANÇA

O projeto Caderno de Artista, idealizado pela curadoria de dança do CCSP, tem a intenção de acessar procedimentos de criação ou, por assim dizer, a materialização de um pensamento em processo.

Convidamos coreógrafas(os) a compor uma obra audiovisual sobre modos de criação, entendimentos de dança, corpo e movimento, referências, matérias-primas e fases.

Os cadernos produzidos dentro do programa serão incorporados ao Arquivo Multimeios do CCSP, referência em acervos de arte e um dos principais de dança do país, contribuindo para a sua atualização com informações sobre importantes criadores de dança que ainda não tiveram suas obras catalogadas. 

Na oitava edição do Caderno de Artista, a artista Juliana Moraes apresenta a obra Do Outro Lado da Peste.

Do Outro Lado da Peste

Como pesquisadora e professora universitária, Juliana tem o costume de olhar para seus arquivos e descrever seus processos de criação em aulas, falas e artigos. Sendo assim, para seu Caderno de Artista escolheu um caminho diferente, processual em vez de documental. A partir de experimentos, criou uma obra simples, caseira, com o mínimo de recursos e pouca edição. A artista trabalhou do outro lado de uma porta de vidro, entre o corredor e a dispensa de seu apartamento, em São Paulo, onde estava em isolamento social com seu marido, o ator Gustavo Sol, desde março de 2020, por causa da pandemia de COVID-19. Após onze anos de relacionamento, os dois se viram convivendo durante 24h, um contraste à vida anteriormente agitada e cheia de atividades em ambientes externos. Uma dança que revela a individualidade e a intimidade extrema de duas pessoas em meio ao medo e à ansiedade geradas pela maior pandemia em um século.

Juliana Moraes

Juliana Moraes é professora do Departamento de Artes Corporais da UNICAMP. Doutora em artes e bacharel em dança pela UNICAMP. Possui especialização e mestrado pelo Trinity Laban Conservatoire for Movement and Dance, Londres, revalidado pela ECA-USP. De 2005 a 2018, foi professora de performance no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. De 2010 a 2018, trabalhou nos meses de janeiro como professora convidada da Accademia Teatro Dimitri, em Verscio, na Suíça italiana. Conhece em profundidade o Sistema Laban. Estuda balé clássico, com enfoque somático, com a professora Zélia Monteiro, em São Paulo, desde 2002. Ganhou prêmios importantes como o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), a Bolsa Vitae de Artes, o Rumos Itaú de Obras Coreográficas e o Cultura Inglesa Festival.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo