Direto da Curadoria: cinema com Carlos e Célio

Carlos Gabriel Pegoraro e Célio Franceschet, curadores de cinema do CCSP, comentam sobre o catálogo gratuito que a Spcine Play está disponibilizando durante a quarentena:

A Spcine Play está há algumas semanas com seu catálogo disponível para o público com filmes para streaming de forma totalmente gratuita. Semana passada a plataforma reuniu algumas obras do cineasta Rogério Sganzerla, o maior símbolo do movimento Cinema Marginal, que até então só poderiam ser vistas em uma exibição em sala de cinema. Aproveitando o momento, a Curadoria de Cinema do CCSP decidiu indicar alguns filmes disponíveis na Spcine Play. Pensar em cinema nacional neste momento é muito importante quando a Cinemateca Brasileira está sendo ameaçada de fechar, e disponibilizar a memória de Sganzerla é também direcionar a atenção para a memória de nosso cinema.

"O Bandido da Luz Vermelha", de Rogério Sganzerla

Além das 10 obras de Sganzerla, que abrange desde o primeiro curta realizado pelo diretor até o clássico O Bandido da Luz Vermelha (1968), a Spcine Play já tinha em seu catálogo as obras de seu colega Andrea Tonacci. Tonacci, que também fez parte do movimento do Cinema Marginal, migrou sua produção para apoiar os povos indígenas em um registro antropológico e realizou o que muitos críticos consideram o filme mais importante da primeira década do século XX, o Serras da Desordem (2005). Nos destaques do diretor também estão seu último filme lançado, Já Visto Jamais Visto. Um filme montagem experimental e ensaístico que reúne materiais pessoais filmados pelo diretor além de arquivos de filmes nunca concluídos.

Também vale conferir os filmes da diretora Ana Carolina, especificamente a trilogia Mar de Rosas (1977), Das Tripas Coração (1982) e Sonho de Valsa (1987). Os filmes discutem o olhar da perspectiva feminina sobre o patriarcado e as opressões sofridas pela mulher dentro de esferas familiares, relacionamentos e desejos femininos. Com um espaçamento de 5 anos entre um filme e outro, é possível reparar no crescimento da diretora nas discussões abordadas com relação às personagens escolhidas e o meio social em que estão inseridas, além de uma estética super autoral e transgressora.

A Spcine Play prometeu gratuidade até o fim de 2020 e agora é hora de conferir o que a plataforma tem para oferecer ao público, cinéfilo ou não. Colocamos os cineastas citados em destaque, mas a plataforma oferece programas especiais de festivais como É Tudo Verdade e Mostra Internacional. Vale conferir!

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo