São Paulo Sem Censura: Os Coletivos de Cinema

O cinema do Centro Cultural São Paulo apresenta a mostra digital Verão Sem Censura: Os Coletivos de Cinema, que destaca o trabalho dos coletivos e das cooperativas de cinema que ganharam um novo papel de diversidade regional, racial e de gênero dentro do cenário audiovisual brasileiro. O projeto destaca o trabalho de 4 coletivos de cinema: Astúcia (São Paulo), Surto & Deslumbramento (Pernambuco), Maloka (São Paulo) e Mbyá-Guarani (Rio Grande do Sul).

COLETIVO ASTÚCIA
O coletivo Astúcia se dedica à produção de filmes independentes e periféricos na cidade de São Paulo. Liderado pelo cineasta Lincoln Péricles, que acredita que os “Coletivos são uma alternativa ao mercado que esmaga e escolhe somente ‘os melhores’, e funcionam de uma maneira muito mais humana e sincera”.

ALUGUEL: O FILME
São Paulo, 2015, 16 min

A reunificação pacífica não acontecerá.

RUIM É TER QUE TRABALHAR
São Paulo, 2015, 9 min

Alguns dias antes da Copa do Mundo no Brasil, um operário reflete sobre seu trabalho.

COLETIVO MALOKA
O MALOKA é parte da tentativa de diminuir a contradição entre a alta concentração de LGBTs nas periferias de São Paulo e o pouco que se sabe sobre o assunto. Produzido por LGBTs das quebradas de SP. Afinal, o que é ser LGBT nos espaços mais marginalizados e mal vistos de São Paulo?

PERIFERICU
São Paulo, 2019, 20 min

Luz e Denise cresceram em meio às adversidades de ser LGBT no extremo sul da cidade de São Paulo. Entre o vogue e as poesias, do louvor ao acesso a cidade. Os sonhos e incertezas da juventude inundam suas existências

RAIZES
São Paulo, 2019, 70 min

Em busca de suas raízes, Kelton resgata a ancestralidade de sua família e se depara com o apagamento da história do povo negro brasileiro.

COLETIVO SURTO & DESLUMBRAMENTO
Surto & Deslumbramento é um coletivo pernambucano de cinema Queer formado por jovens cineastas, surgido em meados de 2012 da vontade de produzir filmes, fotos  e intervenções artísticas, abraçando elementos como o artificialismo, o lúdico, a paródia, o deboche, a viadagem, a cultura de massa, a pinta e o pop.

PRIMAVERA
Pernambuco, 2017, 24 min

“Querido, obrigado por cuidar da casa. Tem vinho na geladeira. Se Raja ficar inquieto, é só dar um biscoitinho.”


KIBE LANCHES
Pernambuco, 2017, 18 min

Na década de 80, o restaurante Kibe Lanches, no bairro do Pina, no Recife, vendia pratos da cozinha árabe. Nas sextas, à noite, transformava-se num alegre ponto de encontro, cuja principal atração eram as rolinhas do Barão.

COLETIVO MBYÁ-GUARANI DE CINEMA
O Coletivo Mbyá-Guarani de Cinema é um coletivo de produção de vídeo e artes visuais focado na cultura guarani, fundado em 2007 pela artista e cineasta Patrícia Ferreira Pará Yxapy. O Coletivo Mbyá-Guarani de Cinema vê o processo de produção de filmes como holístico, interconectado à comunidade, à natureza e ao cosmos.

BICICLETAS DE NHANDERÚ
Rio Grande do Sul, 46 min, 2011

Direção: Daniel Ortega e Patrícia Ferreira Yxapy

Uma imersão na espiritualidade presente no cotidiano dos Mbya-Guarani da aldeia Koenju, em São Miguel das Missões no Rio Grande do Sul

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo