Direto da Curadoria: cinema com Carlos e Célio

Carlos Gabriel Pegoraro e Célio Franceschet, curadores de cinema do CCSP, fazem uma seleção comentada de filmes imperdíveis que estarão em cartaz no We Are One: A Global Film Festival.

Esta semana o festival global de cinema We Are One, que reuniu os principais festivais do mundo em uma curadoria conjunta em prol da OMS e de outras organizações mundiais lutando contra a Covid-19, divulgou mais de 100 filmes que estarão acessíveis gratuitamente pelo Youtube nos dez dias do evento online. Destes 100 filmes, 13 são inéditos e terão sua premiere mundial através do festival. O restante são filmes importantes que passaram pelos principais festivais do mundo nos últimos anos.

É claro que é fácil se perder no YouTube, mas a programação do We Are One tem perspectivas confiáveis para fazer a exploração online valer a pena: os festivais participantes incluem Berlim, Cannes, Veneza, Sundance, Toronto, Nova York, BFI London, Karlovy Vary e Locarno.

O Festival acontece de 29 de maio a 7 de junho, exclusivamente no Youtube, e o dinheiro arrecadado será doado para a OMS e para organizações que estão combatendo a pandemia da Covid-19.

Não temos informações sobre as opções de legendas durante as exibições.

Filme "Ar Condicionado", de Fradique, que estará em cartaz na mostra

Seleção de filmes

Imperdíveis: os links estarão alguns dias antes no canal do We Are One no YouTube para o “Set Reminder”.

Programas de curtas de animação para a família do Festival de Annecy (sexta, 29 de maio, às 8h – BRT)
Exibição de um programa de curtas-metragens de animação infantil selecionados pelo time de curadoria do festival de Annecy. Destaque para o curta: Marooned – 2020. Dois pequenos robôs desejam voltar para a Terra. Com apenas um pedaço de uma nave, a amizade dos dois vai ser colocada à prova. Curta-metragem produzido pela Dreamworks.

Seleção de curtas em competição do 72 Festival de Cannes: Programa 2 (sexta, 29 de maio, às 9h – BRT)
Uma seleção de curtas-metragens exibidos no 72 Festival de Cannes (2019), destaque para dois curtas: White Eco, curta dirigido pela atriz Chloë Sevigny, que acompanha uma jovem garota, Carla (Kate Lyn Sheil) em uma jornada de descoberta em meio as férias com os amigos; e The Distance Between The Sky and Us, curta grego vencedor da Palma de Ouro em 2019.

Electric Swan (sexta, 29 de maio, às 14h – BRT)
Média-metragem italiano, filmado em Buenos Aires, e premiado no festival de Veneza 2019. Esse filme de realismo mágico acompanha os hóspedes de um hotel.

Crazy World (sexta, 29 de maio, às 15h – BRT)
Querem conhecer o Tarantino da Uganda? Wakaliwood é uma produtora independente que fica nas favelas de Kampala, capital da Uganda, e também é o nome usado para classificar os filmes de ação e comédia de baixo orçamento produzidos na Uganda. Crazy World foi seleção oficial do Festival de Toronto em 2019, e o seu time de curadores o selecionou para o We Are One. É uma oportunidade única de conferir uma força potente do cinema de Uganda neste novo filme do diretor Nabwana I.G.G., considerado como o Tarantino de Uganda.

Programa de curtas do Festival Tribeca 2020 (sexta, 29 de maio, às 18h15 – BRT)
Uma seleção de curtas-metragens inéditos, selecionados para a edição 2020 do festival de Tribeca, cancelado devido à pandemia do Covid-19. Destaque para o curta metragem suiço CRU-RAW, que acompanha uma jovem chef de cozinha, Jeanne, que acaba de conseguir um emprego em um restaurante com uma disputada estrela Michelin. Para ficar no trabalho, ela tem que impressionar a chefe de cozinha do estabelecimento.

E Ela Pode Ser a Próxima (domingo, 31 de maio, às 17h30 – BRT)
Feito por uma equipe de cineastas negras, And She Could Be Next conta a história do movimento popular que está transformando a política americana a partir de suas raízes. Filmado durante as históricas eleições de 2018, a série de documentários em duas partes da vencedora do Peabody Award, Grace Lee, segue mulheres na linha de frente das eleições e de ações coletivas que lutam em nome de cidadãos negros, pardos, imigrantes e comunidades pobres – há muito negligenciadas por políticos a partir de uma estrutura patriarcal branca. Selecionado pelo time de curadores do Festival de Tribeca 2020. Inédito.

Seleção de curtas em competição do 72 Festival de Cannes: Programa 1 (segunda, 1 de junho, às 16h – BRT)
Uma seleção de curtas-metragens exibidos no 72 Festival de Cannes (2019). Destaque para os curtas: The Jump, curta-documentário sobre os mergulhadores que pulam dos montes escarpados de Marselha, em especial o jovem Alain Demaria, o único a saltar de cabeça. E o ucraniano Anna, sobre uma mulher de meia idade que sai de casa ludibriada por uma propaganda de rádio avisando sobre uma festa organizada por estrangeiros.

Beautiful Things (quarta, 3 de junho, às 19h25 – BRT)
Um dos destaques do festival de Veneza em 2018, este documentário italiano saiu com o prêmio ARCA de melhor filme no festival, além de vencedor do Prêmio Next Wave do festival CPH:DOX, um dos mais importantes de documentários do mundo. Neste documentário/videoarte, acompanhamos o isolamento de trabalhadores em plataformas de petróleo, superpetroleiros e câmaras de isolamento. Beautiful Things dá vida a esses ciclos de produção em uma sinfonia global fascinante e inquietante. Filme selecionado pelo time de curadores do Festival de Veneza.

Grab (quinta, 4 de junho, às 15h15 – BRT)
Lançado em 2011 e selecionado para o We Are One pelo time de curadores de Sundance, Grab é um pequeno documentário em preto e branco. O diretor Billy Luther nos mostra com muita delicadeza o Grab Day nos vilarejos indígenas de Laguna Pueblo, que anualmente – e literalmente – joga comida para a comunidade. Um ritual de respeito, renovação e abundância, que nos mostra a intersecção entre cultura tradicional dos povos originários e a cultura
contemporânea. Imperdível.

The Epic of Everest (quinta, 4 de junho, às 18h – BRT)
Clássico documentário de 1924, restaurado em 2013 pelo BFI National Archive, e agora liberado para o festival We Are One. Este documentário acompanha a terceira tentativa de escalar o Everest, que culminou na morte de dois dos melhores alpinistas de sua geração, George Mallory e Andrew Irvine, e provocou um debate sobre se eles chegaram ou não ao cume. Filmando com uma câmera de manivela, o capitão John Noel acompanhou os aventureiros ao Himalaia para capturar a expedição ao Everest em 1924. Com uma beleza de tirar o fôlego, o filme mostra a escalada completa e os
perigos naturais que os exploradores enfrentaram enquanto avançavam; com visitas periódicas a mosteiros, suas imagens também preservam um raro registro visual da vida no Tibete na época.

Ar Condicionado (sábado, 6 de junho, às 12h45 – BRT)
Primeira ficção do diretor angolano Fradique. O filme, falado em português, acompanha o segurança Matacedo em uma viagem lúdica pela cidade de Luanda, quando ares-condicionados começam a cair misteriosamente dos prédios da cidade. Um visual deslumbrante e uma fotografia estilizada se mistura à direção quase documental do diretor Fradique. O filme estreia mundialmente no festival, tendo corrido poucos festivais antes de ser selecionado pelo time de curadores do We Are One.

As Loucas Aventuras do Detetive Nick Carter (sábado, 6 de junho, às 19h25 – BRT)
Uma das opções/seleções mais interessantes de todo o festival We Are One é um clássico do cinema tchecoslovaco. Selecionado pelo importante festival internacional Karlovy Vary, esse filme de 1977 é uma incrível paródia nerd. Michal Docolomanský interpreta o investigador americano que vai a Praga na trilha de uma planta carnívora chamada Adela. Alternativamente intitulado “Dinner for Adele”, o filme apresenta um Nick Carter como uma figura de desenho animado carregando uma mala cheia de disfarces elaborados e até um laboratório. O filme de Oldrich Lipský foi realizado como um comentário irônico sobre o gênero e é exatamente o tipo de título raramente assistido que se beneficia da plataforma do festival.

NYFF Programa 2: uma paixão por filmes (domingo, 7 de junho, às 12h55 – BRT)
Uma seleção de curtas-metragens exibidos no New York Film Festival, selecionados pela própria curadoria do festival. O destaque fica para Atlantiques, de Mati Diop, um documentário e seu filme de estreia, precursor de seu primeiro longa metragem ganhador do prêmio do Júri em Cannes 2019.

Programa de curtas indígenas (domingo, 7 de junho, às 15h15 – BRT)
Uma seleção de curtas-metragens de 2020, de e sobre comunidades indígenas, selecionados pelo time de curadores do festival de Sundance 2020. Destaque para o curta: Throat Singing in Kangirsuk, sobre e dirigido por duas cantoras da região ártica dos nuit, no Canadá. O curta segue as duas em seus exercícios diários de canto, além de mostrar uma paisagem deslumbrante da região.

The Iron Hammer (domingo, 7 de junho, às 17h30 – BRT)
Selecionado pelo time de curadores do próprio festival We Are One e cedido pelo Olympic Channel para a premiere mundial no festival, este documentário mostra a vida e a carreira inspiradoras de “Jenny” Lang Ping, uma destemida estrela do vôlei que embarcou em uma das jornadas mais marcantes da história chinesa moderna. Ela se tornou um ícone internacional não apenas como uma excelente jogadora, mas também como uma treinadora que levou sua equipe nacional a uma medalha de ouro histórica nas Olimpíadas de 1984. Repleto de imagens inéditas, entrevistas pessoais e (obviamente) jogos emocionantes de vôlei, Iron Hammer explora como o sucesso de Lang Ping elevou o nível do empoderamento feminino e das ambições globais de um país como a China.

>>> Veja mais matérias do #CCSPdeCasa aqui!

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo