YouTube: Conheça a Discoteca Oneyda Alvarenga do CCSP

O YouTube do CCSP reúne diversos conteúdos produzidos ao longo dos anos, como registros de grandes shows que já passaram pela Sala Adoniran Barbosa, entrevistas com artistas e curadores, debates e palestras, obras e materiais dos acervos e dicas de leituras. Todos os vídeos estão disponíveis para livre navegação. 

A seleção abaixo destaca alguns fonogramas inéditos da Discoteca Oneyda Alvarenga do CCSP que estão disponíveis no canal: 

Fonogramas

Ziriguidum Elza Soares
[Disco em 78rpm (Odeon/1961) 14792]
O fonograma da canção, que pertence ao segundo disco O Samba é Elza Soares, é composição de Monsueto Menezes, que também participa desta gravação como intérprete junto da cantora.

O Mar Dorival Caymmi
[Disco em 78rpm (Columbia/1940) 55247 a]
Aqui temos a primeira gravação de O Mar, de autoria de Caymmi, com arranjo de Radamés Gnattali. Uma curiosidade é que até a década de 50 os discos apresentavam apenas uma faixa de cada lado. Dorival lançou discos neste modelo (em 78 rpm) até a década de 60. 

Cangira J. B. de Carvalho
[Álbum Terreiros e Atabaques (Todamérica/1953)]
A antiga macumba registrada por Paulo Rodrigues & Waldyr Machado e interpretada nesta faixa por J.B de Carvalho ficou muito conhecida pelo grupo musical Os Tincoãs na década de 70, que alteraram a palavra Cangira por Gira.

Minervina Vanja Orico 
[Disco em 78rpm (RCA Victor/1953) 80-1257 b]
Com refrão conhecido pela voz de Milton Nascimento em Lua Girou, esta canção de motivo popular é interpretada por Vanja Orico. A cantora, atriz e cineasta foi uma das primeiras cantoras a serem reconhecidas fora do Brasil nos anos 50 e fez o papel de Maria Bonita no filme Lampião, o Rei do Cangaço.

Curiatam de Coqueiro Severino Rangel 
[Disco em 78rpm (Odeon/1930) 10656 a]
Repare que nesta música já podemos perceber a presença do ritmo do Baião, que só iria se popularizar entre as décadas de 40 e 60 com Luiz Gonzaga no Nordeste. Esta Cantiga do Norte é interpretada por Severino Rangel (Ratinho) e os Batutas do Norte.

Jorginho do Sertão Cornélio Pires
[Disco em 78rpm (Columbia/1929) 20006 b]
Jorginho do Sertão é folclore paulista adaptado por Cornélio Pires, lançado em 1929 por Mariano e Caçula. Muitos pensam que esta foi a primeira moda de viola gravada no Brasil. Porém, foi a primeira a ser lançada. Moda de Pião, também de Cornélio Pires, teria sido gravada anteriormente e lançada depois.

Você também pode ter acesso a história da Discoteca contada por Flávia Toni, pesquisadora e professora da Universidade de São Paulo.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo