Feminismos em Fricção

AÇÃO CULTURAL – 28/11/2019

Série de encontros com debates e apresentações artísticas que pretendem trazer reflexões acerca de temas insurgentes do universo do feminismo e abrangentes das questões de gêneros, de identidades e da cultura.

Sã da Cura ao Gozo (Intervenção artística)

Livre criação performática a partir do repertório cênico/poético sobre corpos negros em trânsito que reivindicam para si a reterritorialização das suas imagens, a reintegração de si enquanto sujeitas. Rememoram a travessia do Atlântico negro para dimensionar seus corpos/mapas, mas exigem o fim das formas de extermínio física, psíquica, intelectual e cultural. Mulheres negras vivas que se tornam Ialodês, e manifestam seu direito de existir e de gozar.

Com: Capulanas Cia. de Arte Negra – Adriana Paixão, Debora Marçal, Flavia Rosa, Priscila Obaci, Carol Rocha Eauci e Rose Eloy

Mulheres Contra a Cultura da Violência (Debate)

O tema tem por objetivo inserir o CCSP na agenda da campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres que se inicia no Dia Nacional da Consciência Negra e se encerra no dia Dia Internacional dos Direitos Humanos. O foco do debate é o impacto da violência contra as mulheres e meninas na perspectiva do racismo, visto que a violência de gênero atinge muito mais e mais gravemente as mulheres negras. Dados recentes mostram que, enquanto a violência letal contra as mulheres brancas reduziu em média 3%, a violência contra as mulheres pretas e pardas aumentou em 20%. A origem da violência no Brasil é estrutural e está associada à formação social e cultural do país, marcada por valores colonialistas, racistas e patriarcais. O aprofundamento e a persistência da discriminação contra as mulheres que colocam em lugares fixos e de maneira desigual homens e mulheres, mostram a necessidade urgente do rompimento dessas barreiras e ressignificação de novos valores sociais e culturais.

Com: Suzane Jardim – historiadora, educadora, abolicionista penal e pesquisadora em dinâmicas raciais, criminologia, segurança pública e violência de Estado. Atua como formadora em projetos antirracismo e anticárcere. É coautora do livro Tem Saída: Ensaios Críticos Sobre o Brasil – coleção de ensaios de análise política escritos exclusivamente por mulheres, lançada pela editora Zouk em 2017, onde escreveu sobre políticas de extermínio vigentes na democracia.

Com: Terra Johari – advogada que se apaixonou pelas artes, Mestra em Antropologia Social, atua como Analista de Políticas Públicas na Secretaria Municipal de Cultura. Pesquisa teatro e performances negras como saberes comunitários de resistência transmitidos e criados através do corpo. Também faz trabalhos como atriz, modelo e performer independente.

Com: Gal Martins – arte educadora, formada em Educação para a Juventude pela Fundação Darcy Ribeiro. É supervisora artístico-pedagógica no Programa Fábricas de Cultura, fundadora e diretora artística da Cia. Sansacroma, que tem como ponto de partida as criações poéticas do corpo negro. Idealizadora, mediadora e intérprete do projeto Zona AGBARA que tem como ponto de partida as abordagens ligadas ao universo das mulheres pretas e gordas e tem como foco disparador a produção em dança.

Mediação: Nerie Bento – assessora de imprensa do CCSP, feminista negra interseccional e diretora da Frente Nacional de Mulheres no Hip Hop. Atua com políticas públicas nos processos de curadoria dos editais do Estado e é sócia-proprietária da Krush Assessoria de Imprensa e Produção Cultural.

  • entrada gratuíta

sem necessidade de retirada de ingressos
quinta. das 19h às 21h – 120min – livre 

Espaço Mario Chamie (Praça das Bibliotecas)

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo