13 Cartas Imaginadas

O que seria desta mídia tão pessoal quanto antiga, a carta, se usada hoje, tempo da comunicação instantânea em que o pensamento fabulado já não espera, suspenso, pela resposta? E o que seria imaginar cartas para destinatários de outras épocas, a partir do presente? Foi o que o Centro Cultural São Paulo propôs a treze dramaturgos e dramaturgas. Provocamos que escrevessem estas crônicas fora da ordem - meio ficcionais, meio reais - a qualquer outro autor ou autora, à escolha, de qualquer época. Para que pudessem ser compartilhadas, pedimos que as lessem em vídeo. E então colhemos estas treze vídeo-cartas em que eles e elas iluminam circunstâncias, formas de empatia, de influência. Diálogos imaginados, um panorama afetivo sobre os impasses da criação e da vida no passado e no presente.

Dione Carlos para Leda Maria Martins 16/06

Ave Terrena para Oscar Wilde 30/06

Angela Ribeiro para Bertolt Brecht 14/07

Mario Bortolotto para Guillaume Apollinaire 28/07

Marcos Gomes para Anton Tchekhov 18/06

Lucas Mayor para Domingos Oliveira 02/07

Aimar Labaki para Jorge Andrade 16/07

Ronaldo Serruya para Copi 23/06

Solange Dias para João das Neves 07/07

Cidinha da Silva para Carolina Maria de Jesus 21/07

Luh Maza para Abá de Conta-Contos 25/06

Rudinei Borges dos Santos para Federico Garcia Lorca 09/07

Lucienne Guedes Fahrer para Consuelo de Castro 23/07

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo