Vulcanica | TRANSvisual

A série de pintura intitulada “Retribuição” nasce durante esse processo de quarentena, é basicamente uma série onde pessoas trans/travestis assassinam políticos/homens brancos.

Historicamente, desde que Brasil foi invadido por homens brancos colonizadores, cansamos de contar inúmeros absurdos que se desenrolaram e vem desenrolando na história desse País chamado Brasil e Mundo, no atual momento precisamos lidar com um vírus que gera uma pandemia global ao mesmo tempo em que precisamos lidar com a política conservadora, genocida,
fascista que está instaurada por aqui, o que me gera o desejo de morte, o desejo de matar, de matar esses políticos, esses homens brancos, fascistas, que sempre nos mataram e sempre ficaram impunes. Desejo de retribuição, dar a eles, aquilo que eles nos oferecem.

Sabendo que o Brasil é o país que mais mata travestis e transsexuais no mundo, e como a transfobia não fica em quarentena, segundo dados da ANTRA o número de mortes continuam subindo mesmo nesse período de isolamento social, assim como o número de feminicídios que também sobe, genocídio da população negra escancarado, não há como não querer retribuir desejando a morte deles!  

Bonde das Maravilhas

40x60cm | Tinta Óleo e Tinta Acrílica (2020)

Chora Boy

60x70cm - Tinta Óleo, Tinta Acrílica e Purpurina (2020)

Homem Branco Bom

é Homem Branco Morto

40x60cm - Tinta Óleo e Tinta Acrílica (2020)

Isso não é uma Ameaça,

é um aviso de Morte

40x60cm - Tinta Óleo e Tinta Acrílica (2020)

Vingança

83x56cm - Tinta Óleo e Tinta Acrílica (2020)

VULCANICA POKAROPA

Travesti formada em Fotografia, Mestra em teatro pela UDESC e sua pesquisa aborda a presença de pessoas Transexuais, Travestis e Não Bináries no Teatro e Performance, onde a série “Desaquenda” foi seu principal trabalho e está disponível no youtube pelo canal da “Cucetas Produções”. Três vídeos da série “Desaquenda” fazem parte do acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo.

Pesquisa bambolê, contorção e comicidade, integra Cia Fundo Mundo, cia de circo formada exclusivamente por pessoas transexuais, travestis e não bináries que tem circulado com o espetáculo “Sui Generis” utilizando da comicidade para tratar da realidade que pessoas trans vivem no Brasil. Performer, Poeta, Artista Plástica e Visual, Produtora Cultural.

@vulknik

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo